top of page

Câncer de Mama é o tumor com maior incidência na população feminina


A cada 100 mil mulheres, 61 vão ter o diagnóstico de câncer de mama neste ano. O dado do Instituto Nacional de Câncer, que estima a magnitude da doença no Brasil, mostra também que nos anos anteriores, o câncer de mama foi o segundo mais incidente no país, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, ficando atrás apenas do câncer de pele.


O diagnóstico precoce é fundamental, pois no estágio inicial, o câncer de mama não causa sintomas. “É essencial que nós mulheres tenhamos o cuidado com nosso corpo, com as nossas mamas, fazendo o autoexame, indo à consulta anual com o médico ginecologista e realizando os exames de imagem necessários, como a mamografia. Quando o diagnóstico é feito nas fases iniciais, a paciente consegue passar por um tratamento menos agressivo, com maiores chances de cura”, conta a Dra. Daniele Floss, responsável técnica pelo Centro de Imagem da Mama, o CIM do Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo.


A mamografia deve ser feita todos os anos em mulheres a partir dos 40 anos. Também é importante para as mulheres com histórico familiar de câncer de mama, que precisam fazer o exame a partir dos 35 anos. Quando possível, se recomenda também a ecografia mamária.


Fatores de risco


Existem fatores de risco ambientais, que são aqueles possíveis de modificar. Por outro lado, existem também riscos que não são controláveis, como a hereditariedade. “Primeiro, sem dúvida, o fato de ser mulher. Seguido por fatores como a idade, o histórico familiar de parente de primeiro grau. Mutações genéticas, o ciclo reprodutivo da mulher, a idade da primeira e da última menstruação, o fato de não ter filhos ou a idade da primeira gestação. Além de fatores como sedentarismo, obesidade, alcoolismo e tabagismo”, observa a Dra. Daniele.


Prevenção


O INCA estima que por meio da adoção de hábitos saudáveis e a prática de exercício físico, é possível reduzir em até 28% o risco de desenvolver o câncer de mama. Esses cuidados devem ser permanentes, ao longo de toda a vida.


Sintomas


Em fase inicial, o câncer de mama não apresenta sintomas comuns. Em estágio avançado, é possível identificar um nódulo palpável, além de alterações na mama, na pele dos seios e dos mamilos, retração e presença de secreção. É muito importante que, no caso desses sinais, a mulher consulte um profissional especializado e, principalmente, visite anualmente o médico ginecologista e realize os exames de rotina.


Quem se ama, se cuida


Durante o Outubro Rosa, o CIM - HSVP desenvolve diversas ações para conscientizar as mulheres e seus familiares sobre a importância do diagnóstico precoce. A Instituição é referência no diagnóstico e tratamento da doença. Com equipamentos de alta tecnologia da área de imagem, conta também com o Instituto do Câncer, disponibilizando tratamentos de quimioterapia, radioterapia e radiocirurgia.


Comments


bottom of page