CCGL apresenta projeto para ampliação do porto em Brasília


Projeto que prevê a ampliação do terminal Termasa, no Porto de Rio Grande, foi apresentado nesta terça-feira, 29/10, para dirigentes do Banco do Brasil em Brasília. A comitiva gaúcha foi integrada pelos presidentes do Grupo CCGL, Caio Vianna, da FecoAgro/RS, Paulo Pires, e da Cotrijal, Nei César Manica.


A necessidade de melhorias no terminal vem sendo defendida há vários anos pelas entidades. Com a autorização do governo do Estado, em julho de 2019, para uso da área em que ocorrerá a expansão, o andamento do projeto está ocorrendo junto à União.


Com a duplicação do píer do terminal Termasa, que passará a ter capacidade de atracação de dois navios simultaneamente, em vez de um, a capacidade de carregamento, hoje de 1,5 mil toneladas por hora, será ampliada para 6 mil toneladas/hora. A capacidade de armazenagem passará de 278 mil toneladas para 778 mil toneladas. O investimento previsto é de R$ 500 mil e a expectativa é iniciar as obras em 2020.


O presidente da Cotrijal destaca que a ampliação representa um marco para o agronegócio. “É um investimento importante, que agilizará o trabalho do porto, beneficiando as cooperativas que integram o Grupo CCGL”, pontuou Manica.


A comitiva gaúcha foi recebida pelos vice-presidentes do banco, Ivandre Montiel da Silva e Márcio Hamilton Ferreira, além de Álvaro Tossero (diretor), Camilo Buzzi (diretor), Luciano Conte (gerente-executivo) e Débora Crivelaro (superintendente).


EXPODIRETO COTRIJAL - Manica aproveitou a reunião para reforçar a importância do Banco do Brasil como patrocinador da Expodireto Cotrijal e divulgar um espaço novo, focado em tecnologia e inovação, que será um dos destaques da feira de 2020, marcada para 2 a 6 de março. O grupo também se reuniu com o senador Luis Carlos Heinze.





Fonte: Assessoria de Imprensa da Cotrijal