Colheita de inverno avança na região da Cotrijal

#PortalEstaEmTudo


Na Agrícola Pinheirinho, em Saldanha Marinho, a colheitadeira não parou nos dias de tempo seco para dar conta de colher os 350 hectares de trigo. Valdemar Rossler está otimista, pois a produtividade deve ser uma das melhores dos últimos anos. “Teremos uma ótima safra”, avalia ele, que é associado da Cotrijal desde 1992.


Os filhos Everton e Elton estão direto na lavoura neste período, envolvidos com a colheita do trigo e a semeadura das áreas para o verão. Para serem mais assertivos nas tomadas de decisão, do plantio à colheita, eles contam com o apoio da Cotrijal. “É muito importante essa parceria. A confiança que temos no gerente da nossa unidade e no agrônomo que nos atendem faz toda a diferença”, afirma Everton.


Alexandre Nowicki, coordenador técnico da Cotrijal, informa que algumas lavouras, principalmente na região mais ao norte da área de atuação da cooperativa, em função das chuvas verificadas entre final de setembro e início de outubro, foram afetadas pela giberela. “Até esse período, analisando toda nossa região, tínhamos expectativa de ótima safra. Mas mesmo com essa condição adversa, se o tempo colaborar, esperamos ter ainda bons resultados, se compararmos com a média histórica”, aponta.


Levantamento da Emater/RS-Ascar estima a produtividade média de trigo nesta safra no Rio Grande do Sul em 50,91 sacos/hectare, totalizando 3,59 milhões de toneladas, aumento de 70,95% em relação a 2020.


Na safra passada, a média gaúcha foi de 40,5 sacos/hectare. Na área de atuação da Cotrijal, alcançou 54,4 sacos/hectare.