Comércio volta a fechar em Não-Me-Toque por tempo indeterminado


#PortalEstáemTudo


O Prefeito de Não-Me-Toque, Pedro Paulo Falcão da Rosa informou na tarde desta terça-feira (05), através da página oficial da Prefeitura, o fechamento do comércio de Não-Me-Toque por tempo indeterminado. No anúncio, Pedro Paulo afirmou que a Administração Municipal entende a situação econômica, a importância da semana que antecede o Dia das Mães, mas que após ser notificado pelo Ministério Público, poderá sofrer penalidades, como crime de responsabilidade, caso não cumpra as determinações estaduais.


"Como todos sabem, Não-Me-Toque registrou nove casos do Covid-19 e integra a região Norte que neste momento está classificada como bandeira vermelha, isso quer dizer que a região é considerada de alto risco e que precisa de uma atenção ainda maior para evitar que a doença se propague e a capacidade de atendimento do sistema de saúde se esgote. Por isso, as medidas são mais rígidas e restritivas. Em um primeiro momento, tentamos manter o comércio aberto até o dia 09 de maio em virtude do dia das Mães, porém recebemos uma notificação do Ministério Público de que seja decretada a suspensão por prazo indeterminado do atendimento presencial aos estabelecimentos de comércio e de serviços essenciais até que haja uma modificação da classificação de risco na região, enquanto não houver alteração no Decreto Estadual. Sabemos que o comércio precisa trabalhar, que o Dia das Mães é uma data que movimenta muito a economia local, porém precisamos acatar tal medida a fim de não sermos responsabilizados por crime de responsabilidade. Tal medida visa conter o avanço do Coronavírus e preservar vidas. Somente juntos iremos vencer o vírus e poder retornar nossas vidas normalmente. Por isso, faça a sua parte, use a máscara, higienize constantemente as mãos, mantenha distanciamento social, e se puder fique em casa," afirmou o Prefeito Pedro Paulo, em seu discurso.


Durante a manifestação em vídeo, a Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços - Acint, representada por José Barrios também se pronunciou após notificação do Ministério Público:


"A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Não-Me-Toque, como entidade representativa e em defesa dos seus associados é contra a decisão do fechamento do comércio, até porque a maioria dos casos de Covid-19 que estão surgindo em nosso meio não são resultados da atividade comercial. Prova disso, que os serviços essenciais mantidos até agora, como supermercados, farmácias, etc, seguindo os devidos protocolos de higiene, cuidados e orientações da saúde, das autoridades sanitárias está dando resultado e não são o foco de contaminação, basta o comércio seguir os mesmos procedimentos. Por outro lado, seguindo as determinações dos Decretos Governamentais Estaduais e Ministério Público, na tentativa de conter o surto de Covid-19, minimizando os riscos de contaminação e pandemia, e em defesa da vida das pessoas não resta solução, a não ser acatar todas essas determinações dos poderes constituídos, colaborando com as autoridades governamentais, estaduais e com o Ministério Público."


Por fim, o Secretário Municipal de Saúde, Marco Costa pediu a colaboração e compreensão da comunidade. "A partir de hoje, voltamos a situação do primeiro Decreto. Vamos estar com nossa vigilância visitando alguns pontos, especialmente onde há aglomeração significativa, como bares e similares."


Confira a manifestação na íntegra: