top of page

Com calor acima da média, lavouras de trigo são atacadas por doenças


Confirmando as projeções da meteorologia para um inverno sob a influência do El Niño, o Rio Grande do Sul enfrenta temperaturas acima da média para um inverno. O mês de julho teve mais de 200 milímetros registrados em Passo Fundo e poucos dias de frio. O frio é justamente a base de desenvolvimento para o trigo, a mais importante cultura de inverno do Estado e de onde é feito a farinha responsável por abastecer boa parte do país, em especial na produção de pães.


Porém, o calor fora de época está causando contratempos para os produtores gaúchos. O assunto foi abordado no último programa Cotações e Mercado, no domingo pela manhã na Uirapuru. Durante o programa a equipe avaliou a produção regional. Conforme o engenheiro agrônomo Luciano Remor, ele percorreu mais de 2 mil km no Estado nos últimos dias e constatou os efeitos do calor no trigo.


Na região de Passo Fundo a cultura está na fase vegetativa, de alongamento. Já na região de Cruz Alta as plantas estão na fase reprodutiva e formação das espigas. Em Passo Fundo o principal efeito do calor, conforme Remor, está no surgimento de doenças fúngicas. Com isso muitos produtores precisaram iniciar a aplicação de fungicidas para minimizar os impactos e garantir a produção.


Por: Mateus Miotto - Site Uirapuru


bottom of page