Como surgiu o Dia do Agricultor, dia de quem leva e traz a prosperidade ao mundo!

Em 28 de julho de 1860, o então imperador D. Pedro II criou a Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas. Foi somente em 1930, depois de diversas mudanças de nomenclatura, governo e atribuições, que a pasta passou a se chama Ministério da Agricultura.


Para comemorar os 100 anos da criação do ministério, o presidente Juscelino Kubitschek determinou, em 1960, que no dia 28 de julho passasse a ser comemorado o Dia do Agricultor.


O agricultor possui uma ampla relevância na economia brasileira e também para a população mundial, pois é a sua atividade que propicia a produção de alimentos, sobretudo aqueles que estão na mesa de todos os trabalhadores. Por esse motivo, a homenagem aos agricultores, além de justa, é necessária, pois faz referência a um dos mais relevantes serviços prestados para a sociedade.


Sabemos que a agricultura pertence ao setor primário da economia e, como tal, encarrega-se – ao lado dos setores extrativistas – de produzir, além dos alimentos, as matérias-primas que são empregadas na fabricação de mercadorias. Além disso, a agricultura vem ganhando um maior peso na produção de energia em virtude do cultivo de vegetais utilizados na biomassa, com destaque para os biocombustíveis.


Podemos dizer que a profissão ou o exercício do agricultor é uma das mais antigas da história da humanidade, que a agricultura constituiu-se no período Neolítico há mais ou menos 10 mil anos. Com isso, houve o fim da prática nômade, o que alicerçou as primeiras bases para a formação das civilizações e sociedades.


No Brasil, uma das primeiras práticas estabelecidas após o início da colonização portuguesa – além do extrativismo vegetal do Pau-Brasil – foram as monoculturas agrícolas. Inicialmente, o principal produto foi a cana-de-açúcar, mas, com o tempo, outros ciclos agrícolas sucederam-se, com destaque para o café ao longo do século XIX e a soja no século XX.


Em resumo, a importância da agricultura se dá em diferentes aspectos:

a) produção de alimentos para toda a sociedade;

b) geração de matérias-primas para a posterior industrialização;

c) geração de empregos;

d) desenvolvimento da economia, com a geração de riquezas e aumento das exportações.


O Dia do Agricultor, 28 de julho, é, portanto, uma homenagem justa estabelecida em prol dos trabalhadores e produtores do campo.


O Sindicato Rural de Não-Me-Toque sabe que o agricultor ama o que faz, tem vocação, que o amor pelo campo e respeito ao meio ambiente estão produzindo o que há de mais sagrado para a humanidade, o alimento.


Apaixonados pela gratificante atividade, os agricultores enfrentam os diferentes cenários de mercado e clima, enfrentam a cada ano um novo desafio, o Sindicato Rural está lado a lado nesta caminhada, cumprindo sua missão, porque em cada amanhecer, comemoramos mais um Dia do Agricultor.


É por nosso reconhecimento, respeito e admiração, que fizemos esta singela homenagem, a todos os agricultores do País.