top of page

Congresso solicita explicação de ministra da Saúde sobre dança em evento da pasta

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, terá de dar explicações ao Congresso sobre a apresentação de uma dança erótica ocorrida durante um evento realizado pela pasta nesta semana.

O pedido foi protocolado pelo 2º vice-presidente da Casa, Sóstones Cavalcante (PL-RJ), que questiona apresentação ocorrida no 1º Encontro de Mobilização da Promoção da Saúde no Brasil.

“A mencionada apresentação com dança erótica no referido evento não condiz com as políticas e diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde em relação à promoção da saúde”, afirma o parlamentar no requerimento, protocolado nesta sexta-feira (6).

A apresentação aconteceu na quinta-feira (5). Pelas imagens divulgadas nas redes sociais, é possível ver uma dançarina rebolando e mostrando a calcinha ao som da música “Batcu”, de Aretuza Lovi com participação de Valesca Popozuda.

O evento foi organizado pelo Departamento de Prevenção e Promoção da Saúde da Secretaria de Atenção Primária à Saúde, com objetivo de promover a implementação da Política Nacional de Promoção da Saúde.

A apresentação virou alvo da oposição nas redes sociais. Nas últimas horas, parlamentares bolsonaristas tem divulgado vídeos da dança com críticas à gestão de Nísia Trindade.

“Chocante como a ideologia contaminou o governo”, escreveu o senador Ciro Nogueira (PP-PI). Por volta das 15h (horário de Brasília), desta sexta, “Ministério da Saúde” aparecia como um dos termos mais comentados no X, antigo nome da rede social Twitter.

Inapropriada Em nota divulgada pelo Ministério da Saúde (leia abaixo), a pasta diz que a dança foi realizada no intervalo do encontro e que foi “inapropriada”. Ainda afirma que a apresentação não reflete a política da pasta.

“A Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde promoveu o 1º Encontro de Mobilização para a Promoção da Saúde no Brasil (Em Prosa). O objetivo do evento é apoiar a implementação e a gestão participativa da Política Nacional de Promoção da Saúde a partir do compartilhamento de experiências e da ampliação do diálogo entre gestores e trabalhadores de diferentes estados, com momentos dedicados à diversidade cultural.

A programação contou com a participação de 07 grupos artísticos nos seus intervalos. Uma das apresentações surpreendeu pela coreografia inapropriada.

O Ministério da Saúde lamenta pelo episódio isolado, que não reflete a política da Secretaria e nem os propósitos do debate sobre a promoção à saúde realizados no encontro, e adotará medidas para que não aconteça novamente.”


bottom of page