top of page

Corpo de Bombeiros de Tapera monta operação no Rio Jacuí em busca de João Miguel Cabral Graff

Ao longo desta quinta-feira (05), o Corpo de Bombeiros de Tapera, liderado pelo 2° Sargento Guilhermano, realizam buscas pelo possível corpo do Taperense João Miguel Cabral Graff, que segundo a família, no dia do desaparecimento teria sido avistado próximo a localidade da Bica do Jacuí, área profunda do rio Jacuí.


De acordo com os familiares, João de 45 anos, seria dependente químico e teria sumido na noite do dia 26 de dezembro, por volta das 20 horas. De acordo com Paulo dos Santos que é sobrinho de João, o mesmo era uma pessoa que lutava contra a dependência química, “Meu tio era uma pessoa de bem, muito calmo, não tinha inimigos, porém lutava contra a dependência química, mas se dava com todos vizinhos, tinha muitos amigos. Na noite do dia 26 de dezembro, por volta das 20 horas ele sumiu, tivemos a informação que teriam visto ele próximo a Bica do Jacuí, desde então estamos procurando ele por terra e pelo rio, até o momento não temos pistas do paradeiro dele”, explica Paulo.


Segundo o 2° Sargento Guilhermano do Corpo de Bombeiros de Tapera, as buscas estão sendo realizadas ao longo do Rio Jacuí a pedido da família, que supostamente acreditam que João poderia ter sido assassinado e jogado ao rio preso por cordas e pedras, “Estamos concentrando nossas buscas na região da Bica do Jacuí seguindo a direção da correnteza. Pelo tempo desde o sumiço, se o corpo estivesse nas águas provavelmente já teria boiado, seguiremos com as buscas nos próximos dias”, afirma Guilhermano que no momento da reportagem encontrava-se com sua equipe nas proximidades do monumento a Nossa Senhora dos Navegantes em Espumoso.



fonte: Clic Espumoso

bottom of page