Cresol: Empréstimo pessoal: quando recorrer a essa alternativa?

#PortalEstaEmTudo


Guardar dinheiro para bancar as compras à vista seria a opção ideal, pois assim você evita dívidas e ainda consegue negociar descontos. Porém, o que fazer quando o investimento é mais alto que a reserva financeira? Nessas horas, o empréstimo pessoal pode ser a solução.


Siga conosco para entender as vantagens desse serviço e os cuidados necessários no momento de contratá-lo.


O que é empréstimo pessoal?


O empréstimo pessoal, também chamado de crédito pessoal, consiste na liberação de uma quantia em dinheiro para uma pessoa física. Diversos bancos, cooperativas e demais instituições financeiras oferecem essa modalidade.


Uma das principais características desse tipo de serviço diz respeito à liberdade de uso. É que o cliente não precisa explicar para qual fim pretende pegar a verba emprestada – ao contrário do que acontece nos financiamentos, por exemplo.


Depois que o crédito é liberado, a pessoa tem um prazo para pagar esse valor com juros. Dessa forma, a instituição financeira obtém lucro com a operação.

Dica: Crédito pessoal: tudo que você precisa saber antes de contratar

Como funciona o empréstimo pessoal?


O empréstimo pessoal é uma negociação entre a pessoa física e a instituição financeira. Em resumo, você chega ao banco ou à cooperativa e solicita dinheiro emprestado.


Haverá uma análise de crédito, ou seja, vão conferir seu histórico de consumo e sua renda para saber se você tem condições de assumir a dívida. Em caso positivo, o empréstimo é autorizado.


Embora você receba a quantia à vista, poderá retorná-la em prestações. Então chega a hora de negociar as condições de pagamento, definindo o valor e a quantidade de parcelas.


Vale lembrar que a soma final será mais alta que a grana originalmente recebida, devido aos juros cobrados pela instituição.


Por que solicitar um empréstimo pessoal?


Existem diversos motivos para recorrer ao crédito pessoal. Basicamente, esse recurso serve para bancar um investimento alto quando você não tem outros meios financeiros para isso. Vamos a alguns exemplos:


Viagem


Imagine os custos das férias dos seus sonhos: passagens, hospedagem, passeios, alimentação, lembrancinhas… Às vezes leva muito tempo para juntar o valor necessário. O pior é que, enquanto você espera, as boas oportunidades vão passando. Já pensou se a cotação do dólar dispara e, no ano que vem, a viagem custe o dobro do preço?


Numa situação dessas, vale a pena contratar um empréstimo pessoal. Você usa o dinheiro para comprar tudo à vista e, depois, vai pagando apenas as parcelas da financeira. Trata-se de uma dívida previsível e, portanto, mais fácil de controlar.

Dica: Tudo que você precisa saber para planejar uma viagem


Estudos


E que tal aproveitar o dinheiro para investir na sua qualificação profissional? Você pode bancar um curso de idiomas, uma pós-graduação ou mesmo um intercâmbio.


É fato que as escolas oferecem ótimos descontos para quem paga o semestre inteiro à vista, em vez de parcelar. Desse modo, se as prestações do empréstimo forem mais baixas que as mensalidades da instituição de ensino, a contratação do crédito pessoal compensa.


Reparos na casa


A mesma lógica de pagar à vista para obter descontos se aplica à construção civil. Tanto as lojas de materiais quanto os prestadores de serviço (pedreiros, pintores, entre outros) cobram um valor mais em conta quando recebem o pagamento todo de uma única vez.


Nesse cenário, o empréstimo é a saída perfeita para reformar a casa, fazer uma obra de ampliação ou redecorar um cômodo.


Aliás, vale lembrar que muitos desses reparos são urgentes. É o que acontece, digamos, quando o encanamento estoura e causa infiltração no banheiro. Se você não tem reserva de emergência para cobrir os gastos imprevistos, o crédito pessoal pode ser sua salvação.


Saúde


Falando em situações inesperadas, infelizmente a saúde também nos prega surpresas desagradáveis. Pode ser um acidente de trânsito que demande intervenção cirúrgica imediata. Ou, quem sabe, uma doença grave, dessas que requerem tratamento médico por vários meses.


O empréstimo pessoal ajuda a saldar essas despesas. Você paga as custas hospitalares à vista e, em seguida, fica apenas com as parcelas da instituição financeira para quitar.


Quem pode solicitar um empréstimo pessoal?


Qualquer pessoa acima de 18 anos pode contratar um empréstimo pessoal. Basta procurar a instituição financeira e apresentar a documentação solicitada, como CPF, comprovante de residência e comprovante de renda.


Para esse último, são considerados os extratos bancários, o documento de declaração do IRPF, entre outros.


Apesar da facilidade, lembre-se de tomar alguns cuidados para não extrapolar seu orçamento. Antes de contratar crédito, é importante:


– Verificar as condições de pagamento e taxas cobradas pela instituição financeira;

– Simular o valor total da dívida em diferentes situações (quanto mais parcelas, maiores os juros cobrados);

– Fazer um planejamento financeiro para adequar as prestações ao seu bolso. O recomendado é comprometer, no máximo, 30% da renda mensal com dívidas.