Dra Carlene Kok: Você conhece as consequências do cigarro eletrônico?

Proibido no Brasil desde 2009, o cigarro eletrônico ainda é vendido como uma alternativa saudável ao cigarro comum. No entanto, não há nada comprovado cientificamente sobre suas vantagens, além de causar dependência da mesma forma que o cigarro comum. A data do Dia Mundial Sem Tabaco na semana passada, dia 31 de maio, suscitou uma discussão em notícias e nas redes sociais sobre o cigarro eletrônico.

A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) se posicionou sobre o assunto e defende que o ☝️cigarro eletrônico não é uma saída, mas um agravamento do quadro, além de poder ser um retrocesso quanto às políticas públicas de conscientização.

Para a saúde vascular, o principal prejuízo que o cigarro traz é a agressão à parede dos vasos e o consequente estreitamento das artérias, o que dificulta a circulação do sangue e também a oxigenação dos órgãos, além de aumentar o risco de doenças vasculares periféricas, aneurisma da aorta abdominal e tromboembolismo venoso.

As doenças cardíacas e pulmonares também estão associadas diretamente ao tabagismo, bem como o aumento de colesterol, aumento da pressão arterial, diabetes e câncer.


Informe-se mais sobre o assunto no Centro Clínico, em Não-Me-Toque com a Dra. Carlene Kok. Telefone para contato 54 3332 1055.

5a4e2ef62da5ad73df7efe6e_edited.png
  • Instagram
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

© COPYRIGHT 2019, PORTALNMT

TERMO DE USO   |  PRIVACIDADE

WhatsApp-icone.png