Escritório da Emater/RS de Não-Me-Toque divulga dados da safra de verão no município


O escritório da Emater/RS de Não-Me-Toque já concluiu os dados sobre a safra de verão local. Segundo o responsável pelo escritório, engenheiro agrônomo, Vinicius Toso, a safra de milho resultou em melhor retorno econômico ao produtor do que a soja neste ano.


Em Não-Me-Toque foram colhidas em média 200 sacas por hectare de milho. "Isso é recorde, Não-Me-Toque nunca colheu tanto", afirmou Toso. Questionado sobre o custo de produção, Toso afirmou que o produtor gasta em torno de 50% do valor com a lavoura. "Neste ano o produtor colheu em média R$6.000,00 por hectare e gastou em torno de R$3.000,00 com a lavoura".


O resultado positivo se deve a tecnologia aplicada, assistência técnica, solo de qualidade e clima favorável.


O Rio Grande do Sul ainda não divulgou os resultados oficiais, mas deverá se aproximar das 120 sacas por hectare, o que também pode ser considerado um resultado positivo.


Já a produção de soja alcançou média de 74 sacas por hectare no município. Resultado considerado razoável pelo engenheiro da Emater. "A média colhida foi semelhante ao ano passado. Não podemos dizer que houve avanço se comparado com o ano passado, pois tivemos problemas no inicio do ciclo, onde muitos produtores tiveram que replantar suas lavouras". Além disso, a rentabilidade também foi menor que o milho em função do preço pago pela saca.


Nesta safra de soja o valor bruto por hectare alcançou aproximadamente R$4.480,00. Destes, R$2.000,00 foram necessários para o plantio e manutenção da lavoura. "A soja já foi mais atrativa para o produtor. Percebemos neste ano que o custo de produção aumentou, adubos, fungicidas e inseticidas".


5a4e2ef62da5ad73df7efe6e_edited.png
  • Instagram
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

© COPYRIGHT 2019, PORTALNMT

TERMO DE USO   |  PRIVACIDADE

WhatsApp-icone.png