top of page

Estado prorroga campanha de vacinação contra a pólio e multivacinação até 22 de outubro


Devido às baixas coberturas vacinais, a Secretaria da Saúde (SES) prorrogará até 22 de outubro, no território gaúcho, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite para crianças de um a quatro anos e multivacinação para atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos. Esta já é a segunda prorrogação da campanha, que se iniciou em 8 de agosto e tinha previsão de término em 9 de setembro.


O Rio Grande do Sul atingiu, até o momento, 60,48% de cobertura vacinal do público estimado para receber a dose da vacina contra a poliomielite, o que representa cerca de 335 mil crianças entre um e quatro anos. A meta da campanha é atingir 95% do público estimado em 554 mil crianças nessa faixa etária.


“O Estado vem trabalhando em parceria com diversas instituições como Ministério Público, conselhos de Educação e Saúde, Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs) e outros para ampliar as coberturas de vacinação. A ideia é utilizar o mês das crianças para criar estratégias que busquem o público-alvo. É fundamental levar as crianças para se vacinarem, principalmente considerando o risco de reintrodução da poliomielite no país”, afirma a diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri.


Campanha de Vacinação da Pólio no RS em 2022 (até 28/9)

Idade: doses aplicadas (cobertura em %) • 1 ano: 81.805 (62%) • 2 anos: 80.737 (57%) • 3 anos: 85.553 (60%) • 4 anos: 86.839 (61%) Total: 334.934 (60%)


Em relação às cidades, 228 municípios gaúchos atingiram a marca de 95% ou mais de cobertura. O painel completo com os dados da vacinação da pólio está disponível no painel do Ministério da Saúde.


Todas as crianças nesta idade devem fazer agora na campanha a vacina oral poliomielite (VOP), a “gotinha”, desde que já tenham recebido as três doses de Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico (previstas aos 2, 4 e 6 meses de idade).


As crianças abaixo de um ano de idade também estão convocadas para a campanha, porém, deverão ser vacinadas conforme o histórico vacinal, por isso não há meta de cobertura para elas. Além da pólio, caso as crianças e adolescentes até 15 anos tenham outras vacinas pendentes, conforme avaliação da caderneta, poderão fazer as demais doses que estiverem em atraso.


Esquema da campanha contra pólio e de multivacinação:

• Abaixo de 1 ano de idade: só faz vacina se tiver alguma em atraso. • Entre 1 e 4 anos: faz vacina da pólio (gotinha) e outras se tiver alguma em atraso. • Dos 5 aos 14 anos: só faz vacina se tiver alguma em atraso.

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) alerta sobre a importância e o benefício da vacinação, para evitar a reintrodução do vírus da poliomielite, uma vez que o Brasil recebeu o certificado de eliminação da doença em 1994.


Multivacinação Para a campanha de multivacinação, as vacinas disponíveis são: Hepatite A e B, Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente, VIP (vacina inativada poliomielite), VRH (vacina rotavírus humano), Meningocócica C (conjugada), VOP (vacina oral poliomielite), febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola, caxumba), tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba, varicela), DTP (tríplice bacteriana), Varicela e HPV quadrivalente (papilomavírus humano).


Aos adolescentes, estarão disponíveis as vacinas HPV, dT (dupla adulto), febre amarela, tríplice viral, hepatite B, dTpa e meningocócica ACWY (conjugada).


As campanhas de vacinação podem coincidir com a imunização contra a covid-19 em andamento, de acordo com o calendário do esquema da criança ou adolescente. As vacinas covid-19 podem ser administradas de maneira simultânea ou com qualquer intervalo com as demais vacinas do Calendário Nacional na população a partir de três anos de idade.


Texto: Ascom SES Edição: Secom


Comments


bottom of page