top of page

Fardamento da Brigada Militar é reformulado para aumentar proteção de agentes


Desde o início de junho, as vestimentas da Brigada Militar (BM) ganharam uma nova aparência e melhorias de funcionalidade. Os uniformes dos brigadianos passaram por uma reformulação que vai modernizar e dar maior proteção aos 17,1 mil profissionais na ativa. O lançamento oficial ocorreu nesta quinta-feira (6/7), em Porto Alegre.


Conforme o comandante-geral da BM, coronel Cláudio dos Santos Feoli, as alterações tomaram por base fardamentos utilizados em outros Estados e no exterior. “O novo modelo, mais moderno e confortável, foi desenhado a partir das melhores referências já utilizadas em outras forças militares e policiais no Brasil e no mundo”, explicou.


Visualmente, o uniforme não teve muitas alterações e mantém a configuração utilizada desde a década de 1980, preservando a tradicional cor bege-lido da farda, já facilmente reconhecida. Houve alteração apenas no boné, que deixou de ser branco para ter o mesmo tom do restante das peças.


O tecido utilizado para a produção foi trocado, e agora o fardamento passa a ser composto de poliamida, algodão e elastano, com reforço da costura. A tecnologia utilizada vai possibilitar maior ergonomia e conforto térmico para execução dos movimentos exigidos no cumprimento do dever. Além disso, o tecido recebeu tratamento especial em partes que recebem maior atrito no dia a dia, como antebraços, joelhos, gancho da calça e quadris, o que proporcionará maior proteção e durabilidade das peças.


A proposta também é uma ação de valorização da tropa, buscando melhorar a prestação do serviço para a comunidade. “Entendemos que a modernidade dos conceitos e materiais do novo fardamento deve se converter em conforto, qualidade de vida e operacionalidade para a tropa por meio de um dos elementos mais importantes do trabalho e da identidade da corporação. Os gaúchos poderão sentir uma diferença nos serviços que receberão”, comentou Feoli.


O fardamento novo começou a ser utilizado, a princípio, pelos brigadianos que atuam em Porto Alegre e na Região Metropolitana, no Vale do Sinos e pelo Comando Rodoviário (CRBM). A previsão é de que, até o final deste ano, todo o efetivo já esteja devidamente paramentado com a versão atualizada da farda.


Texto: Thales Moreira/Secom

Edição: Vitor Necchi/Secom


Comments


bottom of page