Nestlé encerra atividades da fábrica em Palmeira das Missões


A empresa Nestlé, que desde 2008 estava em funcionamento em Palmeira das Missões, decidiu nesta segunda-feira (1) encerrar as atividades de recebimento de leite no município.


De acordo com a nota oficial da empresa, os trabalhos serão absorvidos pela unidade de Carazinho, distante cerca de 80 km. “A medida visa otimizar a logística, alcançar maior flexibilidade para o transporte da matéria-prima e, consequentemente, maior eficiência de suas operações em um segmento de alta competitividade”.


O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação de Carazinho e Sarandi, Adenilson de Souza, disse que na tarde de hoje, a partir das 14h, terá uma reunião com os diretores da empresa, para definir a situação dos funcionários. Atualmente, trabalhavam na fábrica 18 funcionários, que devem ser demitidos por causa do encerramento das atividades.  Ele ainda destacou que há cerca de oito meses a empresa dava férias para os funcionários e quando eles retornavam eram desligados.


A unidade de Palmeira das Missões já empregou mais de 70 funcionários.  Adenilson ressaltou que alguns colaboradores podem ser realocados na unidade de Carazinho, mas que a decisão final saíra após a reunião com a direção da empresa nesta tarde. Em Carazinho, segundo dados do Sindicato, a empresa emprega 178 funcionários.


Confira o posicionamento da Nestlé


A Nestlé decidiu encerrar a atividade de recebimento de leite em seu posto localizado em Palmeira das Missões (RS). Esse trabalho será absorvido pela unidade de Carazinho, no mesmo Estado. A medida visa otimizar a logística, alcançar maior flexibilidade para o transporte da matéria-prima e, consequentemente, maior eficiência de suas operações em um segmento de alta competitividade.


Será mantida a compra de leite dos atuais 127 fornecedores que possuem propriedades em Palmeira das Missões ou nas proximidades do município, com a captação média de cerca de 100 mil litros/dia.


A empresa oferecerá o apoio necessário aos 18 funcionários que serão desligados em função do encerramento das atividades no posto de Palmeira das Missões. Na cidade, manterá ainda os trabalhos de preservação e manutenção da unidade para futura venda ou locação.




Fonte: Diário da Manhã