top of page

"O que sentimos na população é uma repulsa à corrupção", diz prefeito de Nova Pádua

Em entrevista na tarde desta terça-feira (4) para o programa Gaúcha Mais, da Rádio Gaúcha, o prefeito de Nova Pádua, Danrlei Pilatti (PP), buscou explicar os motivos de o município ter dado a Jair Bolsonaro (PL), candidato à releição, a maior votação percentual entre todos os municípios do país no primeiro turno das eleições de 2022. O feito já havia sido registrado no pleito de 2018.


— O que sentimos na população é uma repulsa à corrupção. Não é possível que, alguns anos depois, voltamos para um cenário político com corrupção. Se a esquerda quer apresentar uma solução, que renovem seus quadros, e não apresentem um ex-presidente que estava preso — afirmou o jovem prefeito, de 25 anos, se referindo ao candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT).


Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente e candidato à reeleição fez 1.672 votos em Nova Pádua — o equivalente a 83,98% do total. Na cidade, Luiz Inácio Lula da Silva(PT) ficou em segundo lugar na disputa, com 206 votos (10,35%).


Pilatti relatou que 75% da população de Nova Pádua trabalha na agricultura e afirma que, ataques por parte da esquerda chamando quem atua no setor de, segundo ele, "fascistas", podem ter pesado na hora do voto.


— Se fosse aceita a pauta ambientalista proposta pela esquerda, hoje não poderíamos nem plantar uma parreira em paz. Eu gostaria de superar esses assuntos, mas no momento não é possível — comentou o prefeito.


Quando perguntado a respeito do motivo de seu colega de partido, Luis Carlos Heinze (PP), não ter conquistado votação expressiva para disputar o cargo de governador do Rio Grande do Sul, explica que um dos motivos pode ter sido problemas na coligação.


(A derrota) pode ter sido por questões de coligação, tempo de TV e até de linguagem ao falar com a população. Aqui em Nova Pádua, por exemplo, a população votou mais em Onyx Lorenzoni (PL). Mas no município também temos boas conversas com o governo do PSDB, partido de Eduardo Leite. Quem vencer no segundo turno, tenho certeza que servirá bem ao Rio Grande do Sul — pontuou.


POR GZH

Comments


bottom of page