top of page

Padre é condenado por assédio sexual contra adolescente que trabalhava em paróquia na Serra Gaúcha


Um padre foi condenado por assédio sexual contra uma adolescente que trabalhava na secretaria de uma paróquia em Canela, na Serra Gaúcha. Segundo a denúncia do MP (Ministério Público), a vítima tinha 16 anos quando iniciaram os fatos.

Conforme a acusação, entre junho de 2021 e fevereiro de 2022, o homem fazia propostas à vítima, oferecendo uma “vida de luxo e viagens”. Segundo informações divulgadas na segunda-feira (11) pelo Tribunal de Justiça do Estado, a pena foi fixada em 1 ano, 3 meses e 29 dias em regime aberto, substituída por prestação pecuniária de 5 salários mínimos. O padre pode recorrer da decisão. O nome dele não foi divulgado.

A sentença foi proferida pela juíza da Comarca de Canela, Simone Chalela. “As circunstâncias em que ocorreram são igualmente claras: a vítima, aos 16 anos, em seu primeiro emprego, deparou-se com investidas inconvenientes de seu superior hierárquico. O favorecimento sexual decorreu, inegavelmente, da condição de prestígio e de superior hierárquico inerente ao exercício da função de sacerdote, como bem ventilado pelo Ministério Público. Ademais, em que pese o réu afirmar que não usou de violência para se favorecer sexualmente da vítima, é evidente que seu cargo e sua função religiosa, por si só, já eram capazes de constranger a vítima, de modo que visivelmente abusou de seu cargo para constrangê-la”, destacou a magistrada.


o sul



Comments


bottom of page