top of page

Pelé colecionou números que resistem ao tempo e o mantêm como eterno Rei do Futebol

Pelé deixou um legado para o mundo do futebol. Rei do Futebol ou Majestade, o fato é que os números e recordes do ex-jogador o mantém no topo, independente do tempo que passe. Em homenagem ao eterno camisa 10 da seleção brasileira e do Santos, o R7 reuniu dez marcas importantes da carreira do Atleta do Século.


Novos craques surgem com o tempo, mas nenhum chega aos números do Rei. Entre Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Mbappé, a nova geração ainda busca chegar nas marcas de Pelé. No Brasil, ninguém ainda chegou perto do ídolo também, apesar de muitas promessas e comparações com novos jogadores.


Messi porém, em 2021, igualou uma das marcas do Rei. O argentino ganhou a 7ª Bola de Ouro da France Football, após ser eleito o melhor jogador do mundo na temporada. Além disso, o camisa 10 da Argentina foi eleito o Melhor Jogador do Mundial do Catar.


Mesmo após 52 anos, ainda hoje, nenhum outro jogador foi tricampeão da Copa do Mundo como o Rei.


Além dos fatos listados, claro, Pelé ainda tem mais uma feitos brilhantes. Pelo Santos, por exemplo, o bicampeonato da Libertadores e do Mundial Interclubes (em 1962 e 1963). No Cosmos, de Nova York, nos Estados Unidos, o campeonato da North American Soccer League (1977). Pela seleção, a hoje esquecida Copa Roca (1957 e 1963) e por aí vai.


A infinidade de títulos se confirma também em recordes. Por isso, no Guinness Book são três marcas importantes: mais jovem jogador a conquistar uma Copa do Mundo (1958), aos 17 anos, único jogador tricampeão em Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970) e jogador com mais gols (1.283 em 1.363 partidas) – a IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol, na sigla em inglês) conta dois gols a menos para Pelé.



Fonte: Clic Espumoso

Comments


bottom of page