top of page

Seguro Cotrijal garante r$ 225 milhões em indenização a produtores


Não fosse o seguro agrícola oportunizado pela Cotrijal, muitos produtores passariam por grande aperto neste ano. O volume de indenizações, considerando a última safra de verão e também a safra de inverno de 2021, chegou a mais de R$ 225 milhões. “É um valor importantíssimo, porque permitiu cobrir os custos de produção e manter os investimentos para as próximas culturas”, avalia o superintendente Administrativo-Financeiro da cooperativa, Marcelo Ivan Schwalbert.


Só na soja, foram R$ 157 milhões em indenização. “Importante salientar que o impacto da frustração de safra foi grande sobre as seguradoras, mas como temos trabalhado com empresas conceituadas no mercado, as indenizações foram pagas e além disso ainda conseguimos crédito para assegurar a nova safra de verão, principalmente para a soja”, complementa, informando que a área segurada, considerando o verão e o inverno, foi recorde, superando os 160 mil hectares.


Danúbio Schenatto da Silva e a esposa Rosiana Maito não abrem mão do seguro. As últimas três safras foram impactadas pela estiagem e há dois anos eles contam com o seguro para amenizar as perdas. Toda a área de soja, 350 hectares, e de milho, 25 hectares, em Pinhal da Serra, estava protegida. Eles colheram menos de 10 sacas de soja/ha e o seguro garantiu 40,32 sacas/ha.


No milho, a produção foi de menos de 30 sacos/ha e o seguro garantiu 104,35 sacos/ha. “Toda área é arrendada e graças ao seguro conseguimos pagar as contas. Para este ano, está tudo segurado de novo. No trigo, também fizemos seguro e tivemos que acionar devido a geada e granizo”, conta Danúbio, destacando a importância da presença da cooperativa na região, há oito anos.


Em Córrego Branco, interior de Colorado, Antônio Remo Giongo também comemorou o fato de ter feito seguro na última safra. Teve perdas nos 7 hectares de milho, e o seguro garantiu 129,93 sacos/hectare. Nos 14 hectares de soja, não precisou acionar o seguro.

Para este ano, os 6 hectares de milho, ele financiou via banco para poder ter a cobertura do Proagro e os 15 hectares de milho estão protegidos com o seguro da Cotrijal. “Nota 10 o trabalho da cooperativa e salvou minha safra”, afirma.

Fonte: Assessoria de Imprensa e Marketing da Cotrijal

Comentários


bottom of page