Vereadores manifestam-se sobre cobrança de investidor contra o Hospital Alto Jacuí

#PortalEstaEmTudo


A sessão da Câmara de Vereadores de Não-Me-Toque realizada na noite de segunda-feira, 12 de agosto, teve como principal assunto a divulgação sobre a cobrança que o Hospital Beneficência Alto Jacuí tem recebido por parte de um investidor que no ano de 2015 adquiriu parte da estrutura hospitalar pelo valor de um milhão e oitocentos mil reais com a condição de que recebesse um aluguel mensal de três mil e duzentos reais.


Segundo o explanado pelo presidente da Câmara de Vereadores, Carlos Alberto Bacher, "o valor do aluguel nunca foi pago pelo hospital e nunca foi cobrado pelo investidor, que ainda emprestou o valor de cento e cinquenta mil reais para custeio da entidade. O total do débito está em 373 mil reais, que agora está sendo protestado em cartório, impedindo o hospital de realizar financiamentos". Ainda segundo o discurso do vereador Betão "o investidor não deseja renovar o contrato, o que pode inviabilizar a continuidade dos trabalhos, já que a parte negociada é justamente a entrada do Hospital Beneficência Alto Jacuí!".


Em seu pronunciamento o vereador Claúdio Trentin, pronunciou-se em defesa do administrador que segundo ele "apenas deseja o retorno dos seus valores. Segundo Kraus o investidor recebeu apenas três parcelas de aluguel. O vereador informou que os alugueis dos apartamentos adquiridos seriam segundo acordo de 2015 de 35% do valor da ocupação dos quartos apenas quando estes fossem utilizados". Kraus contestou o porque do tal investidor ser o único que ainda não recebeu o valor que emprestou ao hospital no valor de 150 mil reais. Ainda segundo Claúdio Trentin "a cobrança não é irregular e sim algo de direito do investidor."


O vereador Everaldo Quadros de Moura manifestou-se condenando a manifestação do seu colega de legislativo Kraus, afirmando que "a defesa dos vereadores deveria ser em favor do povo e não diretamente a um investidor privado".


Por fim o vereador Maiquel Delano Silva avaliou o investimento como "oportunista, importante para o hospital que passava por dificuldades financeiras, mas utilizado politicamente em período que antecedeu eleições". O vereador Maiquel afirmou que "o hospital deseja realizar um acordo para encerrar a questão, porém o investidor não deseja acordo". Maiquel concluiu dizendo "que muitas outras pessoas já realizaram empréstimos ao hospital e nunca cobraram os valores e sequer se enalteceram pela ação".


A questão revelada durante a sessão da Câmara de Vereadores deverá ter desdobramentos nos próximos dias com a manifestação dos diretores do Hospital Beneficência Alto Jacuí que cogitam uma entrevista coletiva para esclarecer o assunto.



5a4e2ef62da5ad73df7efe6e_edited.png
  • Instagram
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

© COPYRIGHT 2019, PORTALNMT

TERMO DE USO   |  PRIVACIDADE

WhatsApp-icone.png