top of page

O que mudou na nova farda apresentada para a Brigada Militar

Em breve, a Brigada Militar de todo o Rio Grande do Sul deve estar de "cara" nova. Ao menos em relação ao fardamento daqueles que fazem o policiamento diário nas ruas. A nova farda foi apresentada na manhã desta quinta-feira (6), durante cerimônia oficial em Porto Alegre. Entre as principais alterações está a substituição do boné branco pelo chamado cinza BM, e a camisa longa estilo combat shirt. A mudança é considerada histórica pela corporação, como uma das maiores realizadas no fardamento nas últimas décadas. O vestuário do policiamento passou por alterações pontuais ao longo dos anos, mas essa é considerada uma renovação mais completa. Visualmente, uma das principais mudanças está na cobertura, o boné que deixa de ser branco e passa para o cinza. Para as forças táticas, a boina segue na cor preta. Na camisa, o estilo combat shirt que começa a ser usado, com zíper na gola e liso no peito, é bastante distinto do antigo, que tinha bolsos e botões. A nova camisa é considerada mais confortável, devido ao tecido que se adapta ao corpo do policial. A camiseta branca, por baixo da camisa, também passa a ser substituída pela cor preta. Já o cinto deixa de ser verde oliva, com fivela dourada, e também passa a ser preto, de poliester, com fivela preta. Na calça tática, também na cor cinza BM, a principal mudança é um velcro na parte inferior. Ele substitui o anel de borracha que era usado para prender a calça junto ao coturno. Agora, a calça deve ser sobreposta ao cano do coturno. As meias e o calçado seguem na cor preta. Mas o novo coturno, segundo a BM, possui qualidade superior e deve ter vida útil mais longa. A tecnologia empregada nos tecidos também é considerada ponto positivo. Além de mais confortáveis, algumas peças contarão com proteção contra os raios UVA/UVB, e capacidade de repelir água e óleo. Identificações Outra alteração está nas insígnias, usadas para identificar os postos e graduações dentro da corporação. Os itens passaram a ser emborrachados, nas cores preto e cinza. Os locais onde serão fixados — com uso de velcro — também mudou, e agora será na gola. A identificação com o nome do policial, que era sempre usada no peito, poderá temporariamente ser fixada no braço abaixo do brasão da corporação. Quando o policial estiver utilizando colete em serviço, deverá fixar a tarjeta com o nome no peito. Os itens que identificam as unidades operacionais, e a bandeira do Rio Grande do Sul também serão emborrachados e fixados junto aos braços, em locais específicos. As mudanças no fardamento se iniciaram por Porto Alegre, Região Metropolitana e Vale do Sinos. Mas a expectativa é de que até o fim do ano todo efetivo esteja usando a nova farda. Fonte: GZH



Commenti


bottom of page